fbpx
Intestino Irritado
Disbiose intestinal: vamos esclarecer?
19 de outubro de 2016
Kefir: conheça as propriedades deste probiótico
21 de outubro de 2016

Síndrome do Intestino Irritável: como lidar?

Leia mais.

Publicado em 20/10/2016

A chamada síndrome do intestino irritável (SII),  é um distúrbio no intestino, com alterações no trânsito intestinal, que podem provocar dores abdominais, gases, constipação, diarreia, entre outros sintomas – que variam de pessoa pra pessoa.  Geralmente a crise é desencadeada após algum episódio de estresse ou de ingerir determinados alimentos.  Estima-se que a síndrome pode afetar uma em cada cinco pessoas em algum momento da vida.

Reeducação alimentar por meio da extração de determinados alimentos e bebidas com potencial alergênico para seu organismo, bem como mudança de estilo de vida, com qualidade no sono, prática de atividade, são os meios para auxiliar quem tem SII. Incluir mais fibras no cardápio e, também, a meditação, como meio de gerar o equilíbrio e auxiliar o bom funcionamento deste nosso “segundo cérebro” – como é considerado o intestino.

Quero reforçar aqui a importância de banir determinadas comidas da dieta como meio de transformação deste quadro de SII!

A condição – quando agravada – também pode ser dolorosa, o que pode gerar um impacto negativo sobre a sua qualidade de vida e estado emocional. Muitas pessoas vão experimentar sentimentos de depressão e ansiedade. Por isso, o acompanhamento multidisciplinar é fundamental para reverter o quadro!

Quem nunca deixou de trabalhar ou dar um passeio agradável porque acordou com aquele desarranjo tão desagradável? Ou sentiu a famosa “dor de barriga” antes de uma reunião importante ou depois de comer algo que não tem costume? Realmente, essa experiência com alterações intestinais constantes é mais comum na população do que se pode imaginar. Não são poucas pessoas que sofrem com isso hoje. Inclusive, há um livro chamado “Intestino Feliz” (Happy Gut, no original em inglês), em que o autor, Dr. Vicent Pedre, da Mount Sinai School of Medicine de Nova York, transformou sua experiência particular em um livro.

Em entrevista cedida ao The New York Times em janeiro de 2016, ele destacou que a estimativa é que cerca de 70 milhões de norte-americanos sofram de algum tipo de problema intestinal! Segundo ele, há também muitas pessoas que talvez não percebam que a causa de várias doenças está no intestino. É muito comum acontecer, durante uma crise com esses sintomas, de os adeptos da medicina tradicional trazerem um diagnóstico de Síndrome do Intestino Irritável (SII), prescreverem alguns medicamentos, e não identificarem a real causa. Em boa parte dos casos, o elemento por trás disso tem um nome pouco conhecido: a disbiose (Leia mais em Disbiose intestinal: vamos esclarecer?”).

Mas o problema para os pacientes com Síndrome do Intestino Irritável pode ir além. Muitas pessoas acometidas por esse mal são examinadas e os médicos não encontram nada, não há feridas ou mudanças patológicas no intestino. Não há reações a testes de alergia ou de intolerância. Por isso, os fatores psicológicos têm sido apontados como uma das causas do distúrbio. Transtornos de ansiedade e depressão costumam estar muito ligados aos sintomas da SII. O lado emocional sempre influencia no equilíbrio do organismo. Pessoas com histórico de graves sofrimentos psíquicos manifestam somatizações, e isso eleva a incidência de muitas doenças e disfunções, inclusive a SII (Veja detalhes em “Emoção: quando problemas emocionais intoxicam nosso organismo).

Para minimizar as manifestações do distúrbio, o Dr. Vicent Pedre concorda comigo: uma dieta rica em verduras, gorduras saudáveis presentes em oleaginosas, como as nozes, priorizar uma alimentação funcional e orgânica, além de manter a distância de glúten e lactose, são os grandes aliados contra a disbiose. Com um estilo de vida equilibrado e com a inclusão de alimentos probióticos e prebióticos, é possível restabelecer a recolonização intestinal com micro-organismos benéficos, a integridade da mucosa e consequentemente, o equilíbrio geral do organismo. Simultaneamente, cuide de suas emoções. Não tenha dúvidas a respeito de si mesmo, porque dessa forma as opiniões alheias não irão lhe afetar. Não permita que pessoas implantem pensamentos negativos em sua mente. Faça a sua escolha: não deixe a ansiedade e a depressão dominarem sua vida. Seu intestino – e seu corpo todo – agradecem!

 

WhatsApp chat