De quanto em quanto tempo devemos comer
30 de setembro de 2016
Alimentação: a melhor ferramenta em se tratando de prevenção do câncer de mama
3 de outubro de 2016

Outubro Rosa: vamos compreender como lutar contra o câncer de mama

Leia mais.

03.10_nocaute câncerComeçamos um importante mês para pensarmos em saúde: o Outubro Rosa! Esse é um importantíssimo movimento de conscientização sobre o câncer de mama, que teve início na década de 1990. No Brasil, a campanha é promovida pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) desde 2010, discutindo e informando a população e os profissionais de saúde a respeito da doença e das formas precoces de diagnóstico e tratamentos.

Esse é o tipo mais comum de câncer entre as mulheres em todo o mundo, inclusive no Brasil. Responde por aproximadamente 25% dos novos casos, e perde em números apenas para de pele não melanoma. Mesmo sendo mais raro, aparece em homens também. Antes dos 35 anos não é muito comum, porém aumenta sua incidência de forma progressiva a partir dos 50 anos. Existem tipos variados da doença, sendo que alguns podem evoluem de forma rápida que outros. A estimativa do INCA para esse ano é que sejam registrados 57.960 novos casos, sendo que em 2013, foram mais de 14 mil casos fatais. Mas a boa notícia é que a maioria dos casos tem altas chances de cura, principalmente se descobertos mais cedo e submetidos aos tratamentos corretos.

Notícia ainda melhor é que alguns hábitos podem ajudar não somente no tratamento, mas também na prevenção do câncer de mama! O Cancer Research da Inglaterra divulgou um estudo elaborado, que trouxe estimativas de que é possível evitar até 9% dos casos de câncer com alterações nas dietas. Mas é difícil para ser exato sobre isso. A pesquisa também sugere que cerca de 5% dos casos da doença poderiam ser evitados por meio de um peso corporal saudável. Olhando para os índices nos diferentes países, dá para se ter um panorama do elo entre dieta e câncer de mama. Por exemplo, as mulheres japonesas têm uma taxa muito menor da doença do que as americanas, porém quando as orientais se mudam para EUA, o risco aumenta. Portanto, a diferença está ligada ao estilo de vida ou ao ambiente, ao invés de qualquer herança genética.

Dessa forma, a mudança alimentar é a grande estratégia para tornar o seu corpo mais saudável, estimulando o sistema imunológico, o que auxilia a reduzir riscos. A começar pela qualidade do que se ingere. Alimentos orgânicos, cultivados sem pesticidas, são uma proteção contra alterações celulares – que caracterizam o quadro do câncer. Os nutrientes de que o organismo necessita estão presentes numa variedade de alimentos, especialmente em verduras, legumes e grãos integrais. O câncer de mama é menos comum em países onde a dieta típica é baseada em vegetais e em um baixo teor de gorduras ruins.

Obesidade também é um fator de risco, porque a gordura acumulada em excesso incentiva a produção de estrogênio, que pode causar o crescimento desordenado das células, elevando as chances de desenvolver a doença. Mais tarde, vou detalhar melhor sobre alimentos benéficos na prevenção do câncer. Mas uma coisa, de antemão, você já sabe, e eu sempre digo: seus hábitos determinam se você será um indivíduo saudável ou doente. A decisão cabe a você.

 

­www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/site/home/mama/cancer_mama

http://www.inca.gov.br/wcm/outubro-rosa/2015/deteccao-precoce.asp

www.outubrorosa.org.br

http://www.cancerresearchuk.org/about-cancer/type/breast-cancer/about/risks/diet-and-breast-cancer

http://www.besthealthmag.ca/best-you/girlfriends-guide/10-foods-that-fight-breast-cancer/

WhatsApp chat