fbpx
Leite: será que o organismo precisa desta bebida?
5 de setembro de 2016
Conheça 8 opções de farinha saudáveis
8 de setembro de 2016

Óleo de canola

Leia mais.

Durante anos o óleo de canola foi anunciado como o mais recomendado à saúde. Mas como um óleo desenvolvido por meio de hibridação da semente de colza, largamente utilizado como óleo industrial, pode ser considerado saudável para nós?

Embora traga em seu rótulo muitas vezes uma bonita imagem de uma planta como símbolo, aquela flor que aparece nos rótulos nada mais é do que a chamada planta colza. A canola deriva dessa planta, que é geneticamente modificada sendo o resultado de um cruzamento de várias subespécies de plantas da mesma família. Canola nada mais é do que uma sigla para “Canadian Oil Low Acid”. Sim, sinto dizer que esta é uma invenção canadense feita em laboratório. Ou seja, o óleo canola nada mais é do que uma produção de um composto híbrido da colza.

A intenção do Canadá foi buscar alternativas saudáveis para as opções poliinsaturadas, como o de soja e milho (ambos transgênicos, hein?), e que também fosse menos caro que o azeite e que, diferentemente deste, pudesse abastecer o mundo todo. Nestas pesquisas, os cientistas descobriram que o óleo de colza era um monoinsaturado e que já havia sido usado em outros lugares do mundo. Parece que está tudo ok até aqui, mas o grande problema é que quase dois terços desses óleos monoinsaturados presentes na colza se trata de ácido erúcico, um ácido extremamente tóxico e com grande associação a problemas no coração (lesões fibróticas). O que ninguém dizia também é que o óleo de colza não é um óleo comestível, ele é um óleo industrial! Sabe onde é usado? Na produção de velas, sabonetes, tintas e até lubrificantes e biocombustível.

Já existem trabalhos relacionando o óleo canola com inúmeras enfermidades: problemas como câncer, câncer de pulmão, atraso no crescimento. O óleo canola pode também aumentar o colesterol e causar problemas cardíacos. Isso acontece porque um dos principais contribuintes para esses distúrbios são os processos inflamatórios que se instalam nas artérias e demandam que o corpo direcione suas moléculas de colesterol (as que o nosso próprio corpo produz), que são utilizados na tentativa de amenizar essa inflamação. Se continuarmos com os causadores dessa inflamação (má alimentação, estilo de vida ruim etc), o corpo continua enviando colesterol para tentar minimizar os efeitos da inflamação e vai se acumulando gradativamente até entupir os vasos. Além disso, como muitos óleos vegetais, quando exposto à alta temperatura, a estrutura de suas moléculas sofre alterações e se transforma em gordura trans. Nos EUA já existem ações contra empresas que fabricam o óleo canola, por conta de casos sobre pessoas que foram intoxicadas e até mortas após o consumo. A ação nos EUA contra a empresa Monsanto (empresa que fabrica o óleo de colza e o óleo canola) pode ser encontrada em alguns sites, pois não há como esconder o malefício que isto causa. E para piorar, mais um dado assustador sobre a colza: era a matéria prima do famoso gás mostarda da 1ª Guerra Mundial, conhecido por ser tóxico e mortal. Apesar da indústria afirmar que a hibridização eliminaria este problema, as descrições do gás e do óleo coincidem em muitos aspectos. Leiam e conheçam mais sobre o tema, vocês vão se assustar com a quantidade de estudos que pesquisadores sérios fazem pelo mundo e a Indústria esconde!

Referências 

Canola oil: The #1 hidden health ‘danger’ at the prepared food bar

Why Canola oil is not a health food

Canola Oil Health Risks

 

 

WhatsApp chat