fbpx
Colesterol: Lado A x Lado B
16 de setembro de 2016
Corpo, Mente & Espírito: desvendando as emoções e o impacto na saúde do organismo
20 de setembro de 2016

Ervas e temperos: conheça os benefícios de cultivar em casa

Leia mais.

Publicado em 19/09/2016

Você já pensou na influência que temperos e ervas que você usa exercem sobre sua saúde? Apesar da pequena quantidade utilizada no preparo das refeições, a recomendação é a mesma dos demais alimentos: cuidado com os industrializados!

Os famosos “temperos prontos”, além de não acrescentarem em nada em termos nutricionais, ainda contém uma enorme quantidade de substâncias químicas nocivas como glutamato monossódico, aromatizantes, corantes. Mais que isso, o sódio em excesso pode causar retenção de líquidos, comprometendo a eliminação de toxinas, e gerando disfunção renal, alteração na absorção de nutrientes, dores de cabeça e elevando a pressão arterial.

Para conseguir ter produtos frescos cultivamos em casa uma horta de temperos e ervas – na foto ao lado mostro uma parte delas. A diferença principal de ervas e temperos caseiros está na qualidade do produto final. Você tem a opção de plantar estes alimentos de forma orgânica, sem agrotóxicos, sem adubos químicos e sem seus subprodutos, como nitratos e metais pesados. Por isso são muito mais saudáveis do que aqueles provenientes da indústria alimentícia.

Plantar ou cultivar uma pequena horta em casa também traz bem estar e pode ser uma boa arma contra o estresse. Em áreas urbanas o cultivo da terra pode fazer muito bem à saúde física e mental, por promover o contato com a natureza.

Além disso, se você tem crianças em casa está ai um belo estímulo para incorporar alimentação saudável à vida delas. Chamar as crianças para mexer na terra, plantar, regar e cuidar de hortas promoverá uma ligação orgânica entre elas e aquele determinado alimento, o que irá facilitar na hora de inserir no cardápio esta comida.

Alguns podem questionar se é possível fazer o plantio em pequenas áreas, em apartamentos, em varandas, e digo que eu mesmo tenho horta e utilizamos dela para nossa culinária. Hoje há ainda a possibilidade de fazer estas horas verticais, na parede. Para conservar bem, guarde em potes bem fechados em lugares secos e frescos, inclusive se tiver comprado em pacotinhos. Se tiver comprado as ervas frescas, coloque na parte baixa da geladeira em saco plástico para que durem mais. Por isso é vantajoso o consumo de produtos frescos, de casa, porque basta extrair do cultivo e levar ao prato. Caso tenhamos comprado do produtor, conservamos em geladeira.

O uso desses temperos naturais pode ajudar a reduzir brutalmente o consumo do sal, o que é muito benéfico para o nosso organismo. O famoso sal de cozinha não nutre, apenas salga. Porém, sem passar pelo processo de refinamento, merece muito mais prestígio e valor, pois é repleto de nutrientes. Como alternativa a esse “sal” refinado existe o sal marinho, sal grosso (que é mais barato e não passa por processos químicos) e sal rosa que podem ser incluídos sem erro no cardápio.

Confira a reportagem publicada na Revista da Hora, do Jornal Agora (Grupo Folha) no dia 18 de setembro Jornal Agora

Vou listar alguns exemplos excelentes de ervas e especiarias e suas características nutricionais:

– Canela: um alimento termogênico, ou seja, além da ação estimulante, age como facilitadora da digestão e combate a flatulência. Também auxilia o tratamento de problemas de pele.

– Curry: é uma mistura de temperos: pimentas, gengibre, canela, cominho, cravo, cúrcuma, e outros. Muito utilizada na Índia, que dá um sabor e aparência excelente ao arroz, risoto, massas em geral, na proteína texturizada de soja, no tofu e farofa. Vale ressaltar, seu poder antioxidante valioso, que se deve a especiaria “cúrcuma”, que protege contra doenças como câncer e outras degenerativas, e ainda fortalece a imunidade.

– Gengibre: também é um alimento termogênico. Pesquisas apontam que seu consumo regular pode acelerar o metabolismo em até 20%. Ele melhora a digestão e o enjoo das grávidas.

– Pimenta Vermelha: tem em seu fruto, a capsaicina, substância de ação termogênica comprovada e é considerada um dos melhores auxiliares no controle de peso. Também contribui para a retirada de gorduras das artérias, e é estimulante. Mas cuidado: ela é contraindicada para quem sofre de gastrite ou hemorroida. Para pessoas mais sensíveis ao sabor forte, é recomendável evitar as sementes que são mais ardidas.

Compreendo que todo o alimento contem propriedades que podem fazer bem ao organismo. Por isso cuido para manter longe os industrializados. Temos de observar o quanto o que comemos pode ser fator crítico para manter o nosso organismo saudável e como nossas escolhas fazem a diferença no final desta conta “saúde x doença”. E os temperos que usamos não estão fora disso.

 

 

 

 

 

WhatsApp chat