fbpx
Beber ou não beber LEITE: eis a questão
8 de fevereiro de 2017
Leite: afinal, o que é esta bebida?
9 de fevereiro de 2017

O que você tem comido no lanche?

Descubra o que torna um recheio vilão para a saúde do organismo e o porquê você deve pensar mil vezes antes de levá-lo à mesa, ou aonde for

Um dos recheios mais utilizados por crianças, adultos, enfim, pessoas de todas as idades, tem sido foco de reportagens em todo o mundo (já há tempos, diga-se). Muitos devem saber de quem estou falando aqui: sim, do creme de avelã, que leva o nome comercial de “Nutella”.

Vamos compreender o que o torna um vilão para a saúde do organismo e o porquê você deve pensar mil vezes antes de leva-lo à mesa, ou aonde for. Os ingredientes que o compõem são (entre eles): açúcar (refinado), óleo de palma (refinado), avelã, cacau, leite desnatado, soro de leite, lecitina de soja como emulsificante e vanilina (um produto que dá o sabor artificial).

Os já atentos facilmente identificam nesta “pequena lista” o que torna este creme um verdadeiro composto de antinutrientes e altamente viciante, por isso deveria ser proibido, sobretudo, às crianças.  Ainda assim, a indústria responsável pelo produto afirma que não contem corantes ou conservantes artificiais.

A vanilina é um produto químico que pode ter impacto na atividade cerebral. Mesmo assim, a indústria o considera inofensivo. Será que porque é fabricado a baixo custo e usado para segurar o sabor do produto?  Outra coisa que poucos talvez saibam é que a vanilina “esconde” o glutamato monossódico – que age como uma excitotoxina – uma substância que estimula as células do cérebro para enaltecer o sabor do alimento, podendo causar doenças neurológicas como enxaquecas e infecções, endócrinas, como obesidade e neurodegenerativas.

O óleo de palma, outro ingrediente, originado na palmeira, no Brasil conhecido como Azeite de Dendê, quando refinado, torna-se nocivo ao organismo. Quando oxidado é perigoso para as funções do corpo, podendo causar toxicidade do coração, rim, fígado e pulmões. Neste caso, o ideal é consumir óleo de palma fresco. Não vou nem entrar na questão do impacto ambiental, que também é um tanto quanto polêmica. (podem ver matérias sobre em sites confiáveis)

A lecitina de soja – responsável por prolongar o tempo de vida do alimento na prateleira do mercado, é obtido do óleo de soja (OMG – e não é de “Oh my Good – é de Alimentos Geneticamente Modificado (no caso GMO – na sigla em inglês – genetically modified organisms). Acho que não preciso falar mais nada aqui né.

Grande parte dos recheios industrializados – de cremes de avelãs às geleias e patês, contem antinutrientes e são extremamente ricos em açúcar refinado, que nem preciso dizer o quanto devemos fugir deste “doce veneno, não é? Opte por recheios caseiros, artesanais. Há opções para incorporar ao seu cardápio.

Sobretudo, quando se trata do que oferecemos às crianças. A partir do momento que recheia o lanchinho com “creme de avelã”, será um desafio fazê-lo aceitar alimentos como frango ou atum. Fica cada vez mais difícil construir um paladar saudável, afinal, estamos viciando seu paladar no “doce”. Pensem nisso!

WhatsApp chat