fbpx
Saúde do intestino: conheça um dos pilares da vida saudável
17 de outubro de 2016
Intestino Irritado
Disbiose intestinal: vamos esclarecer?
19 de outubro de 2016

Afinal, como melhorar a saúde do intestino?

Leia mais.

18.10_Saúde do IntestinoMuitos de vocês já sabem que alimentação e intestino saudável tem tudo a ver! Dieta inadequada, excesso de açúcar, estresse, poluição ambiental ou mau funcionamento do sistema imunológico, podem criar um desequilíbrio biológico, com o crescimento desordenado de bactérias, fungos e outros invasores. Um intestino danificado pode ocasionar doenças inflamatórias intestinais (DII) são um grupo de doenças crônicas do trato gastrintestinal que podem ocorrer em qualquer fase da vida. As principais são a doença de Crohn (DC) e a colite ulcerosa (CU).

A maneira de evitar problemas intestinais é a prevenção. Isto se cumpre por meio de uma série de atitudes, a começar pelas mudanças de hábitos alimentares. Nos casos mais crônicos, a limpeza dos intestinos e a reestruturação da flora intestinal são fundamentais. Mas sempre precisamos nos lembrar da influência do fator emocional no aparelho digestivo. Então é imprescindível uma transformação de padrões internos, evitando o domínio do estresse e dos pensamentos negativos.

Sempre me perguntam como fazer uma faxina do tubo digestivo, que contribui para o equilíbrio do organismo como um todo. Mas, sempre que me questionam sobre técnicas ou medicamentos para essa faxina, eu gosto de deixar claro que o laxante é só mais uma solução paliativa e temporária que a indústria farmacêutica nos trouxe. Não podemos esperar que a Indústria faça milagres, não é mesmo?!

Já sabemos que a alimentação é a resposta! A começar pelas fibras, que aceleram a passagem do bolo fecal pelo intestino. A nutrição funcional ajuda muito. Uma sugestão é misturar no liquidificador duas folhas de couve, uma maçã com casca, uma colher de linhaça, água de coco e gengibre, que além de refrescar, vai ajudar a estimular o intestino e fazer você se sentir mais leve.

Os alimentos verdes em geral auxiliam muito nessa função. Além do acréscimo destes alimentos, outra boa atitude é evitar ao máximo a quantidade de produtos altamente glicêmicos. O que mais acelera o desenvolvimento dos agentes patogênicos é o excesso de glicose presente na corrente sanguínea. Por isso, alimentos como açúcar, pães, massas, cereais refinados, arroz branco, refrigerantes, sucos industrializados, acabam sendo perigosos pelo seu alto teor glicêmico, uma vez que isso serve de alimento para esses fungos e bactérias. Isso favorece a manifestação de doenças de todos os tipos. No caso de frutas naturais adocicadas, você pode contornar o problema do excesso de açúcar mastigando bem, o que permite que as enzimas presentes na saliva interajam com seu conteúdo, reduzindo os picos de glicemia na corrente sanguínea.

Para quem já está doente e precisa mais rapidamente de um tratamento desintoxicante, eu sugiro a procura de um médico especializado, de preferência que siga a medicina Ayurvédica ou chinesa.

Probióticos e Prebióticos: como podem ajudar?

Probióticos

Entender um pouco mais sobre o poder dos probióticos para os intestinos e para essa microbiota, que pode voltar ao normal e assim, ajudar no processo de regulamento que, consequentemente, melhora até o nosso trânsito intestinal!

Pode parecer estranho à primeira vista, mas os tais probióticos nada mais são do que “suplementos alimentares” ricos em microrganismos vivos que são extremamente benéficos à nossa microbiota do sistema digestivo. Eles normalmente são indicados para tratar e prevenir doenças ligadas ao intestino, mas incluí-los na sua dieta com certeza não é uma má ideia (principalmente levando em conta os diversos comentários que recebi no primeiro post da semana! Se você está com o seu funcionamento prejudicado, invista nestes alimentos!). Um exemplo é o Kefir – que falaremos na sexta-feira.

Prebióticos

Quem procura uma dieta rica em prebioticos, os frutoologosacarídeos (FOS) e a inulina são a resposta. Os FOS são obtidos a partir da hidrólise da inulina, e estão presentes em alimentos de origem vegetal, como cebolas, alhos, tomates, bananas, cevadas, aveias, trigos e mel. Já a inulina, que é um polímero de glicose extraído principalmente da raiz da chicória, se encontra também no alho, cebola, aspargos e alcachofra. Além disso, a inulina extraída da chicória é produzida comercialmente e pode ser consumida como substituto do açúcar, por conter de 1 a 2 kcal/g e também é encontrada no alho-porró representando cerca de 18-60% da matéria seca. O FOS pode ser encontrado em quantidades expressivas em alimentos como banana, raízes de almeirão, beterraba e na raiz de yacon, além dos já citados.

Existem também produtos enriquecidos com fibras prebióticas, como alguns suplementos, além da fibra isolada que pode ser adicionada às preparações ou diluída em água. Para conhecer o teor das fibras dos produtos que você consome, consulte sempre as informações contidas nos rótulos!

Alimentos aliados do intestino saudável

Se alimente de produtos que favoreçam o trabalho intestinal e não tenham medo de ingerir probióticos para melhorar o trânsito do seu sistema digestivo! Confira os melhores alimentos para estes casos:

Feijão>> Cada porção contém mais de 10 gramas de fibra, que é importante para o bom funcionamento do intestino por aumentam o bolo fecal (fibras insolúveis) e contribuir para a captação de água (fibras solúveis), acelerando o trânsito intestinal e a frequência de evacuações.

Kiwi>> A fruta contém 2,5 gramas de fibra e é rica em vitaminas e nutrientes para o bom funcionamento do intestino. Um estudo feito no Taiwan provou que a inclusão de dois kiwis por dia na dieta aumentou consideravelmente a frequência de evacuação em adultos com constipação.

Batata-doce>> Além de ser uma boa aliada da boa forma, graças a seu baixo índice glicêmico, a batata-doce contem 3,8 gramas de fibra, presente, principalmente, na casca – portanto, a melhor forma de consumir, é em sua forma integral!

Mix de Nuts>> Não é a toa que o mix de nozes, amêndoas e castanhas é o lanche queridinho dos nutricionistas. Além de serem ricas em fibras, possuem a chamada gordura boa, que, junto com as fibras, também colabora para o bom funcionamento do intestino.

Pera>> Ela tem cerca de 5 a 6 gramas de fibra e pouquíssimas calorias. Mas, para conseguir os benefícios, é preciso consumi-la com a casca.

Brócolis>> Ele é considerado um dos melhores alimentos para se incluir na dieta. Meia xícara de brócolis contém cerca de 3 gramas de fibras, que ajudam no funcionamento do intestino e ainda é rico em vitamina C e antioxidantes – ótimos aliados para a pele!

Ameixa-preta>> É o ingrediente número um da maioria dos medicamentos naturais para constipação. Além de serem ricas em fibras insolúveis, elas contêm um laxante natural, chamado de sorbitol, que dá uma ajuda e tanto no funcionamento do intestino.

 

 

 

 

WhatsApp chat