Blog

Home > Medicina > Sono comprometido: vamos compreender

SONO_COMPROMETIDO

Publicado em 22/11/16

Que a privação do sono pode causar danos ao ser humano tanto no âmbito físico quanto mental já é algo que pudemos compreender melhor – em especial, na manhã de hoje.

Mas, o que será esta privação de sono? Em linhas gerais, a privação significa não dormir o suficiente – não apenas medindo em horas, mas na qualidade deste sono. Vamos falar sobre três tipos de comportamentos de um sono comprometido. O primeiro é aquele indivíduo que tem insônia literalmente, ou seja, tem dificuldade na indução do sono. O segundo é aquele tipo de pessoa que dorme facilmente, mas acorda no meio da noite e tem dificuldade para adormecer novamente ou nem consegue mais dormir.  E tem quem deite, durma a noite inteira, e acorde somente pela manhã, acreditando que não tem nenhum problema de sono, só que ele não acordou disposto nem descansado.

Vamos deixar bem claro: a função do sono é restaurar a energia e reparar fadiga, regular as funções essenciais do organismo. Quando se está em um estado crônico de “noites mal dormidas” haverá sonolência excessiva diurna, fadiga, ganho ou perda de peso. Se, quando você acorda, esse tempo de sono não cumpriu essa função, a qualidade dele é tão ruim quanto de pessoas insones. A diferença é que você não tem dificuldade de indução, ou seja, é rápido para pegar no sono. Mas, de nada adiantará ser um “fast sleep” se você não tem qualidade neste período.

E agora? Como dormir com qualidade?

É preciso buscar o relaxamento. Se você já sabe que tem um problema, como quem sofre de insônia, porque você vai querer assistir um filme de guerra ou ler notícias ruins antes de dormir? Imagine ouvir uma música super agitada antes de se deitar? Seu organismo precisa de um som, de uma atmosfera que traga relaxamento da mente, do corpo, do espírito.

Se você já sabe que tem essa dificuldade, procure montar uma rotina que lhe favoreça! Se esse problema lhe persegue sempre, porque você vai dar a cara para apanhar dele toda noite? Se você começa a ter dificuldade de indução de sono após 22 horas, porque você só pensa em dormir às 23 horas? É tarde demais! Como eu costumo brincar: um trem numa descida a 300 quilômetros por hora, querer frear rápido? Não vai conseguir. Você já sabe da sua dificuldade, então adeque a sua rotina, incluindo meditação, oração, respiração, emanar um mantra… Qualquer coisa dessas serve para ajudar a desacelerar.

Prepare-se! Coloque uma música relaxante no seu carro, ao chegar em casa, evite qualquer discussão, peça para a sua família ajudar, tome um chazinho, um banho quente, já com aquele positivismo, pensando “eu vou relaxar”.

Acompanhem que teremos dicas sobre como ter um sono de qualidade, de como baixar a sua frequência, que entram como complemento a uma mudança de rotina, de forma que favoreça o aparecimento daquele soninho agradável e restaurador.

Leia também: http://bit.ly/2fAVyVb .