Blog

Home > Atividade Físicatitle_li=Nutrologia > Nutrição: aliada nº 1 do exercício físico

06.12_Manhã_NUTRICAOPublicado em 06/12/2016

A busca pelo corpo perfeito aumenta com a proximidade do verão. Sei que muitas pessoas se preocupam com a qualidade da prática do exercício físico e da alimentação, mas a maioria não. Atenção pessoal, a negligência nessas horas pode prejudicar o desempenho físico e comprometer a tão almejada boa forma. Cada indivíduo é único e possui características próprias que devem ser avaliadas e levadas em consideração antes de se iniciar qualquer atividade física. A questão é que não existe “receita de bolo” para alcançar o corpo ideal!

Como sempre diz o nutricionista Alysson Neri, que atua comigo aqui no Instituto há anos, “um corpo desinflamado é muito mais ativo. Por isso, evite esses alimentos, inclusive, independente se você vai praticar atividade física ou não”!

Opinião compartilhada por Lomário Fonseca, também nutricionista aqui do Instituto. Para ele a nutrição integrada ao esporte é essencial para que o paciente também tenha sucesso no treino. “Pessoas que estão começando a treinar agora precisam ter uma alimentação balanceada para que o corpo receba nutrientes importantes para todas as mudanças que o treino irá proporcionar ao corpo dessa pessoa”, avalia Fonseca.

Desde o conceito de macronutrientes, como carboidratos, proteínas, gorduras, até o consumo de vitaminas e minerais, que são importantes. A nutrição serve como base para todo tipo de atividade física. “Não adianta dar total atenção ao treino se você não tem uma atenção na sua alimentação. Você pode passar horas e horas na academia, mas se não cuidar bem do que você consome, que você coloca para dentro do seu corpo, não terá um resultado tão expressivo”, complementa.

Segundo Neri, só o fato de a pessoa mudar a dieta básica, comer mais frutas, legumes e verduras, significa que ela vai ter um resultado até determinado ponto, mas não vai conseguir ultrapassar aquilo. Quanto menos processado o alimento, melhor. “De preferência às raízes, ao ovo. Muito melhor comê-los em lugar de um peito de peru, presunto ou torradinha”, recomenda Neri.

Algumas pessoas possuem um organismo mais favorável para gorduras e proteínas, e outras para carboidratos. Inclusive, muitos acreditam que devem se entupir de carboidratos para ganhar massa muscular. Não é bem assim! A pessoa fez dieta e não teve um grande resultado. Aí o nutricionista vai lá e “manda ver” carboidrato na pessoa. Só que o carboidrato vai aumentar a gordura da pessoa. Todos os nutrientes são importantes, mas o macronutriente mais importante para ganho de massa muscular é a proteína.

Vejamos uma pessoa que está fazendo a dieta para redução de gordura, mas ao mesmo tempo ela vai querer estímulo para ganho de massa muscular. Então nem sempre ela reduz peso, mas reduz medida. Só que ela quer reduzir o peso da balança. Um exemplo: uma moça que está pesando 60 kg, voltou aqui pesando 62 kg, porém, mais fina, com roupas mais folgadas, mas ela quer ver o peso baixar, e o peso não fala nada. O que vale é a composição corporal. Por isso é preciso fazer uma avaliação, para ver quantos por cento de gordura, de massa magra ela tem.

Alysson reforça que é importante não misturar gordura com carboidrato. Você pode misturar gordura com a proteína. Ele esclarece que o carboidrato eleva a insulina, que por sua vez, vai pegar aquela gordura e jogar nas células. Esclareço que isso, para desempenho, a composição corporal e redução de gordura não é bom. Uma dieta hipercalórica para ganho de peso, ok, sem problemas, mas para um atleta.

Um outro ponto que assola as pessoas às vésperas do verão ainda mais é a gordura localizada, como nos braços e costas, mas não quer reduzir o bumbum. Se você tem esta visão: cuidado, você pode ser presa fácil da Indústria de suplementos que prometem reduzir gordura abdominal. Isso é mentira, não existe.

Uma vez que a gordura está no seu corpo, ao se exercitar, aonde houver mais, irá reduzir. Sem acepção de local. Mulher tem uma característica muito forte de acumular gordura no quadril, no culote. É muito comum já ter reduzido muita gordura, mas ainda ter aquela gordurinha embaixo do umbigo. Não precisa mais emagrecer, mas ela aquilo a está incomodando. Há hoje recursos tecnológicos não invasivos que permitem trabalhar uma região determinada. Não procure soluções mágicas que podem te prejudicar.

A rotina alimentar recomendada depende do biótipo de cada um, que pode ser ectomorfo, endomorfo ou mesomorfo. Vamos falar sobre isso na noite de hoje.

Daí a importância da fisiologia do exercício e do acompanhamento de equipe multidisciplinar. Da integração de médicos, nutricionistas e profissionais de educação física que realizam avaliação integrada e completa do paciente com o objetivo de montar um plano personalizado para ele, todos falando a mesma língua. Ter isso concentrado num lugar possibilita isso.

Whey Protein

Outra dúvida bem corriqueira é se whey faz mal. Gente, o que faz mal não é o whey que você usa, mas sim o fast food que você come. O Whey é um alimento que pode ser considerado como funcional. É retirado o melhor do leite, a proteína isolada do soro do leite. Ele estimula a produção do antioxidante: glutationa, uma molécula antioxidante importante no nosso organismo. Todos podem usar o Whey, o que diferencia é o tipo de whey. Tem da proteína do leite, da carne e as veganas também. O que deve ser observado é que esteja de acordo com o perfil da pessoa, com a dieta.

O que diferencia é a dose. A idade, se a pessoa treina ou não, são alguns dos fatores levados em conta. Por isso o acompanhamento é fundamental. 

Café Termogênico

Para quem já é atleta, pode lançar mão do café com óleo de coco. Natural e uma opção muito mais saudável do que recorrer a qualquer tipo de medicamento com fins termogêneicos. Fique atento. Saúde é regra aqui.