Blog

Home > Atividade Física > Exercícios físicos: o segundo pilar

05.12_Noite_Pilar exercicioPublicado em 05/12/2016

O exercício físico, em sua definição, significa desempenhar alguma atividade com objetivo de aperfeiçoar a performance física e melhorar a saúde, além de impactar positivamente na saúde mental. No dicionário temos, entre os esclarecimentos sobre exercício: “ato de exercitar, para adquirir vigor, agilidade ou aprendizagem em ofícios, artes ou profissões: tal arte exige longo exercício”.

Muitos são aqueles que procuram pela primeira vez a atividade por uma questão estética, seja por estar incomodado com uma “barriguinha”, seja por estar acima do peso. Isso está certo? Primeiro ponto: é preciso compreender o potencial da prática de exercícios está além da estética, trata-se de qualidade de vida, de prevenção de doenças, de melhora em condições como obesidade, diabetes e tantas outras.

Quando vejo alguém que quer ser introduzido neste universo, busco ouvir a pessoa. Compreender o que a motivou, ir além do “óbvio” – que seria as medidas e circunferências. O que há por trás da alma humana? A relação médico-paciente; do multidisciplinar-paciente é a escuta. Temos de olhar o todo, se não, aquele início nas atividades não passará de uma onda de empolgação. E, o que interessa realmente é a transformação integral. O exercício é um destes pilares. Então, se vejo alguém preocupado com a estética, vou além. Sempre é possível descobrirmos juntos motivações que serão o elo para que a movimentação do corpo transcenda o nível raso e se torne intrínseca, fazendo parte integrada à vida daquela pessoa.

Este entendimento de que a saúde não se constrói só, mas sim com um conjunto de expertises busquei estender em tudo o que faço. O Instituto é gerado a partir do sonho de tornar realidade a execução dos “Quatro Pilares da Vida Saudável” – que contemplam além do exercício, a alimentação e intestino saudável; a qualidade do sono e controle do estresse; e o equilíbrio corpo, mente e espírito!

Cada núcleo de especialidade que há aqui se trata de uma célula viva que respira estes pilares. São 12 estabelecidos hoje – que foram cuidadosamente elaborados e aperfeiçoados ao longo dos anos, até alcançarmos esta nova fase, com mais maturidade ainda. Temos: medicina integrativa; nutrição; fisiologia do exercício; pediatria integrativa; psicologia; medicina chinesa; estudos de alergias e rinites; reprogramação da saúde mental; terapia da dor; estética corporal; ginecologia e, também, dermatológico capilar.

Compreendo que é de pequeno que devemos ter acesso à educação em todos os sentidos, sobretudo, no que cabe à qualidade de vida, por meio da comida, da atividade física, do equilíbrio emocional. Por isso, quero que aquilo que acredito ser a verdadeira medicina possa atingir toda a família: desde a primeira infância até os longevos! Em breve vou compartilhar mais com vocês sobre cada uma destas linhas novas de minha empreitada aqui no Instituto!

Agora, vocês compreendem que o exercício é uma extensão, uma ligação a algo maior? Uma corrente de saúde! Se começa com objetivos estéticos, cabe ao bom profissional levar a pessoa à reflexão para que possa ir mais longe!

Se você acha que para praticar um esporte basta “colocar a chuteira e começar a chutar a bola”, está muito enganado. Não é à toa que existem treinadores e profissionais especializados em exercício físico. Você está mexendo com o seu corpo, o seu organismo e, acima de tudo, a sua saúde. Acho que, com esses argumentos, já consegui convencer você da importância do acompanhamento de um profissional, não?

Antes de mais nada, é preciso procurar um médico para realizar exames e junto a ele identificar quais são os melhores exercícios para o seu caso (e seu objetivo). Depois, procurar um bom profissional instrutor de educação física para te orientar em todos os passos e acompanhar o seu desempenho. Quer mudanças e saúde? Faça tudo direito, é bem melhor do que acabar se machucando ou investir tempo e dinheiro e não atingir o objetivo esperado, não acha?

 

Dê o primeiro passo. Para aumentar a qualidade de vida e ter uma rotina saudável, a prática regular de atividade física é essencial. O sedentarismo pode não só prejudicar a saúde, como também diminuir a expectativa de vida.